31 de out de 2011

40- RESPEITO NA PRÁTICA.

Continuemos a falar de respeito entre pais e filhos. Primeiro é bom pensar: Vocês jogam no mesmo time ou são adversários? Vejo muitos jovens desperdiçando, com consciência, o dinheiro dos pais. Não seria interessante que percebessem que o dinheiro é de certa forma deles também? Observo ainda pais invadindo a privacidade do filho. Vasculham celular, computador, escutam conversas atrás da porta, mexem em suas coisas a procura de pistas que dizem de como seu filho se porta longe de seus olhos. Não seria mais efetivo o diálogo transparente? Não consegue? Pare e pense. Como é que você reage ao que ele lhe conta? Se você berra, ameaça ou fica horrorizado, terá grande chance de bloquear a comunicação. Mas, é preciso educar e pontuar o que vai bem e o que não vai. Assim, se cuidar do diálogo, com carinho e responsabilidade, não precisará bancar de detetive, pois seu filho trará as pistas, pois sabe que pode confiar em você, na sua escuta e orientação. Caso contrário, pode se preparar para as mentiras. Já fiz pesquisa sobre isto e é assustador notar como os filhos mentem aos pais. Vejo também filhos berrando, mandando e até batendo nos pais. Não permita isto e ensine o seu filho a reconhecer e a agradecer cada coisa que você faz. “Obrigado Mãe, por ter vindo me buscar na escola!” E, por fim, jamais diga: “Quando seu pai (ou mãe) chegar em casa você vai ver só!” Se faz isto, tira de si toda a autoridade e com ela, o respeito. Reveja suas ações. Pequenas mudanças podem surtir efeitos extraordinários. 

17 de out de 2011

39- MEU FILHO NÃO ME RESPEITA!

Tem tido este problema? Você não é o único. Basta olhar em volta e verás o que tem acontecido. Em geral, quando não se respeita pai e mãe, não se respeita mais ninguém. É o que se observa em escolas, clubes, igrejas, shoppings, em espaços comuns. Ter respeito por si e pelos outros se aprende. Ninguém nasce sabendo isso. E se o seu filho não te respeita é porque assim ele aprendeu. Mas sempre há jeito. Veja algumas dicas.
* Respeite-se e se valorize. Só assim conseguirá ser respeitado.
* Respeite. Só assim poderá ser respeitado.
* Deixe claro e faça ajustes dos comportamentos do seu filho que não se alinham ao modo como você quer ser tratado. Mas faça isso com calma, persistência e sem medo. E é muito importante explicar à criança quais os princípios e/ou valores que estão por trás do comportamento desejado.
* Você é modelo do seu filho. Assim, fique atento também ao seu modo de agir. Seu filho aprende mais por suas ações do que por suas palavras. Como ele percebe o respeito que você tem pelo outro, por ele e por si próprio. É coerente com o que você diz?
* Reflita diariamente como você tem sido respeitado e como tem respeitado, para ir fazendo os ajustes necessários.
* E, não se consegue real respeito por decreto, chantagem ou vantagem. E nem de repente. Mas sim por aprendizagens provindas das experiências diárias. Invista sempre. Com consciência, respeito e paciência. Adianto: dá trabalho, mas vale!

13 de out de 2011

38- DIA DAS CRIANÇAS, ATÉ QUANDO?


Ontem foi Dia das Crianças. Até quando esta data fará sentido? Olho em volta e vejo várias criaturas pequenas, e pouca infância. Muitas delas têm comportamento e preocupação de adulto. Têm agenda cheia, não suam para não estragar o cabelo, não fazem arte de criança para não arruinar a unha, a bolsa, o modelinho, e pensam fazer atividade física em frente a um computador. Falam de esmalte, caloria, “ficar”, drenagem, das últimas compras e novidades. São extremamente consumistas e ainda pequenas já começam a perceber o poder da sedução. Estou exagerando? Já tentou comprar sandália infantil sem salto? E são para seres que, entre outras, estão formando sua estrutura óssea! E roupa de criança para criança? Quem quer? E achar um bom programa de TV? Gosta do que seu filho vê? Basta observar as vitrines, as propagandas e programações infantis para notar que a própria sociedade ajuda a por fim na infância e em sua inocência, e ainda com o apoio entusiasta de muitos pais. Jogos de rua deram lugar a coreografias eróticas, e nem tememos o efeito bumerangue: O que retorna? Os desenhos animados foram substituídos por jogos eletrônicos. Vi um que dava bônus a quem matasse a grávida. Afinal, são duas vidas com uma munição e em menor tempo. Uau! Senti calafrios do ensinamento! Deixar ser criança é uma opção. Escolha aproveitar cada coisa a seu tempo. A criança agradece, além de evitar, mais tarde, ter um filho adulto que se porta, veste, fala, age como criança. Conhece algum? Acontece.

3 de out de 2011

37- A OBESIDADE DO FILHO E A PERDA DA GUARDA DOS PAIS.

Ontem vi uma polêmica no jornal que me pôs a pensar: Pais de criança obesa devem perder a guarda do filho? Lembro que há pouco tempo a beleza da criança era traduzida pela quantidade de dobrinhas que tinha. Os pequenos Budas faziam sucesso. Hoje, sabemos que gordura não é sinal de beleza e nem de saúde. Mas, ouvi de um endócrino infantil que 90% de seus pacientes têm alta taxa de colesterol, estão acima do peso e têm no máximo 14 anos. Segundo o último IBGE, uma em cada três crianças entre 5 e 9 anos está obesa. Para alguns pesquisadores, os pais destas crianças têm sido negligentes em não controlar a alimentação dos filhos. Devido a isto, já há casos, nos EUA, Espanha, Canadá, Escócia e Inglaterra, de pais que perderam a guarda dos filhos. E no Brasil, isto também é possível. Mas pergunto: Estes pais seriam também obesos? Saberiam eles controlar a própria alimentação? Educar a família não seria melhor do que lhes tirar a guarda? No Japão, apenas 3,4% da população é obesa, e anualmente, todos passam por exames médicos. Quem está acima do peso recebe um guia de instruções sobre alimentação saudável e exercícios. Se não entrar na linha, pode pagar mais caro pelo plano de saúde. Solução melhor? Talvez. Mas, sou sempre a favor de iniciar pela educação, que vai bem além da instrução. Custaria menos ao governo, à família e à própria criança. Afinal, ser obeso é bem mais penoso do que carregar um sobrepeso físico. Pense nisso antes de não dar limites alimentares ao seu filho.