13 de out de 2011

38- DIA DAS CRIANÇAS, ATÉ QUANDO?


Ontem foi Dia das Crianças. Até quando esta data fará sentido? Olho em volta e vejo várias criaturas pequenas, e pouca infância. Muitas delas têm comportamento e preocupação de adulto. Têm agenda cheia, não suam para não estragar o cabelo, não fazem arte de criança para não arruinar a unha, a bolsa, o modelinho, e pensam fazer atividade física em frente a um computador. Falam de esmalte, caloria, “ficar”, drenagem, das últimas compras e novidades. São extremamente consumistas e ainda pequenas já começam a perceber o poder da sedução. Estou exagerando? Já tentou comprar sandália infantil sem salto? E são para seres que, entre outras, estão formando sua estrutura óssea! E roupa de criança para criança? Quem quer? E achar um bom programa de TV? Gosta do que seu filho vê? Basta observar as vitrines, as propagandas e programações infantis para notar que a própria sociedade ajuda a por fim na infância e em sua inocência, e ainda com o apoio entusiasta de muitos pais. Jogos de rua deram lugar a coreografias eróticas, e nem tememos o efeito bumerangue: O que retorna? Os desenhos animados foram substituídos por jogos eletrônicos. Vi um que dava bônus a quem matasse a grávida. Afinal, são duas vidas com uma munição e em menor tempo. Uau! Senti calafrios do ensinamento! Deixar ser criança é uma opção. Escolha aproveitar cada coisa a seu tempo. A criança agradece, além de evitar, mais tarde, ter um filho adulto que se porta, veste, fala, age como criança. Conhece algum? Acontece.

Nenhum comentário:

Postar um comentário