11 de jun de 2015

151. À MODA ANTIGA


Recebi um cartão de minha filha que está na Austrália, e que aproveitou para viajar ao Cambodja, Laos e Tailândia. De volta à cidade onde mora pôs-se a enviar os postais que havia comprado. “Gosto da delicadeza e do carinho implícito ao colocar um cartão no correio.”, revelou-me, enquanto eu a agradecia. Claro que recebo muitas mensagens instantâneas dela por whatsapp, facebook, email. E amo todas. Mas receber um cartão pelo correio levou-me ao céu e chegou com muito mais sabor. Por trás dele havia o tempo gasto na escolha do cartão, a escrita pensada, o local escolhido para se inspirar, a ida ao correio, a compra do selo, o preenchimento do envelope... Um cartão que levou dias e dias para chegar, atravessou o oceano, percorreu quilômetros, passou por diversas situações. Senti como se todo esse processo apurasse o sabor do alimento que trazia. Voltei no tempo. Como era bom aguardar o carteiro, esperar por cartas, respondê-las. Claro que a tecnologia nos possibilitou ter ainda mais contatos e é incrível poder trocar mensagens em tempo real independente da distância e do tempo. Mas, assim como o fastfood, não têm o mesmo sabor. Não... não abro mão da tecnologia que é prática e eficiente. Mas saber saborear esses prazeres simples é algo que tem me valido a atenção, o exercício e a prática. Obrigada Gabi por esse momento tão especial que me proporcionou. Obrigada por todo o processo, pela imagem tão significativa, pelo conteúdo tão emocionante e por suas digitais por todo ele. Fez sua mãe prá lá de feliz. Te amo.

5 comentários:

  1. Anônimo6/11/2015

    Emocionante.
    Fabi Alves

    ResponderExcluir
  2. Anônimo6/11/2015

    Que filha mais especial! Mas não poderia ser diferente tendo uma mãe tão querida assim. Parabéns prof Lígia Pacheco. Muitas saudades de suas inesquecíveis aulas.
    um beijo no coração
    Fernanda Maria - Fafire

    ResponderExcluir
  3. Realmente um gesto muito especial e de uma enorme delicadeza. Muito bom ter estas lembranças e presentes nestes tempos de emoções tão fugazes...Parabéns às duas, mãe e filha.

    ResponderExcluir
  4. Anônimo6/12/2015

    Você merece, Lígia Pacheco. Sua competência como mãe não deve ser diferente da sua competência profissional. Parabéns por essa relação tão linda.
    Cris Medeiros.

    ResponderExcluir
  5. Muito obrigada por desde cedo me ensinar a apreciar a beleza nos detalhes da vida. Se hoje vejo a delicadeza no envio de uma carta é porque você me ensinou que a felicidade por ser encontrada nas coisas mais simples. Te amo

    ResponderExcluir