26 de mai de 2015

149. PEDIDO RAPIDAMENTE CUMPRIDO.


Esta história não fui eu quem escrevi, mas adoraria que tivesse sido. Tampouco sei quem a escreveu. Mas achei que faz muito sentido e nos coloca em boa reflexão.

“Um dia, minha mãe e eu conversávamos sobre a vida e a morte e eu lhe disse:
- Mãe, se um dia eu estiver num estado vegetativo, em que minha vida dependa unicamente de aparelhos, desligue, por favor, as máquinas que me mantêm artificialmente em vida! EU PREFIRO MORRER!!!
Então eu vi minha mãe se levantar, me olhando cheia de admiração... E puxando decididamente os fios, ela desligou: a tv,
o dvd,
o cabo de internet,
o computador,
o MP3/4,
o playstation,
o wifi,
o fixo...
E ainda me arrancou:
o celular,
o tablet,
o Ipod.
EU QUASE MORRI!"

Para bom entendedor... uma história basta.

11 comentários:

  1. Anônimo5/26/2015

    Perfeita!

    ResponderExcluir
  2. Anônimo5/26/2015

    Curta e grossa realidade
    Solange Dorfman Knijnik

    ResponderExcluir
  3. Anônimo5/26/2015

    Muito bom, vale a pena refletir!!!
    Sonia Balduino Caldeira

    ResponderExcluir
  4. Anônimo5/26/2015

    kkk Adorei. Mas não me compromete. Agora, essa geração jovem está totalmente nessa dependencia. Hoje mesmo vi no jornal, durante um assalto uma jovem estava navegando na internet com seu celular. O assaltante ao tentar pegar seu celular ela mandou um jato de spray de pimenta nos olhos dele. Ele disparou a arma duas vezes e por sorte dela a arma falhou. Para ela o celular vale mais que a vida.
    Ligia Bulhões

    ResponderExcluir
  5. Anônimo5/26/2015

    Adorei, Ligia Pacheco.
    Renata Macedo

    ResponderExcluir
  6. Anônimo5/26/2015

    Sensacional Ligia, boa história.
    Magali Luz

    ResponderExcluir
  7. Anônimo5/26/2015

    Muito boa!!! Assim estamos hj! Ligadas a mil máquinas e vivendo mais presas que um vegetal.
    Silvana Furtado

    ResponderExcluir
  8. Anônimo5/26/2015

    Muito boa ;-)
    Alessandra Marques Tonelli

    ResponderExcluir
  9. Anônimo5/26/2015

    Ótima.
    Enedina Ferreira

    ResponderExcluir
  10. Anônimo5/26/2015

    Compartilhando.
    Fátima Reis

    ResponderExcluir
  11. Excelente! Vamos refletir, e lamentar, até que ponto estamos dependentes/viciados nestas "tecnologias"....muito bom!

    ResponderExcluir