26 de abr de 2015

145. JÁ SEI NAMORAR!



A mãe de Júlia de 7 anos estava preocupada com o rápido desenvolvimento da filha no quesito sexualidade. A menina era provocadora, já sabia fazer caras e bocas, não saia do facebook, já usava maquiagem e dizia ter namorados. A mãe chama-a para uma conversa. Feito adolescente, Júlia vem se arrastando com cara de “Que saco!” A mãe diz: “Vamos conversar desses namorados.” Júlia responde: “Você quer que eu te ensine a namorar!?” Infelizmente, conheço algumas Júlias. Digo “infelizmente”, pois sou totalmente a favor da criança viver a tão passageira infância. Mas também conheço muitos pais de Júlias. Observemos ao redor e pensemos sobre. Já repararam como os adultos adoram perguntar às crianças se elas já têm namorado? Pra que? Se as Júlias usam maquiagem, quem as comprou? Com quem aprenderam a provocar? Será mesmo necessário ter um smartphone aos 7? E porque não saem das redes sociais? Não estaremos nós também fixados nelas? O que tenho proporcionado nos tempos livres da criança? Tantas outras perguntas poderíamos nos fazer. Mas, o mais importante é lembrar que tudo, TUDO o que a criança faz ela aprendeu. E é essa a minha provocação do dia: O que tem sido proporcionado à criança para aprender e desenvolver? Então, alguém pode reclamar: “Mas todas as crianças hoje usam maquiagem, tem celulares, namoram! Vou criar um estranho no ninho?” Eu respondo: “Não seria esse ninho estranho? Todo mundo igual?”
Queridos pais de Júlias, deixemo-nas serem crianças.


20 comentários:

  1. Anônimo4/27/2015

    Que maravilha, Lígia! Você é surpreendente! Como você diz: Bravo!
    beijo enorme
    Carmem Silva.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carmem, que delícia ouvir isso. Obrigada.
      bj grande

      Excluir
  2. Excelente Ligia. De fato muitos pais estão lavando as maos e terceirizando de maneira irresponsável a formação de seus filhos...
    Obrigado pelas orientações.
    Carlos Eduardo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carlos Eduardo, lembrei da música de Ivan Lins: "Só não lavei as mãos e é por isso que eu me sinto cada vez mais limpo... cada vez mais limpo..."
      TAM

      Excluir
  3. Anônimo4/27/2015

    Lígia,
    A charge diz muito, mas o texto complementa. Amei. Vou compartilhar.
    bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fê, a charge mostra cenas bem comuns em nosso cotidiano. Forte. O texto orienta para que atentemos a essas cenas.
      bj grande

      Excluir
  4. Mais uma vez, surpreendendo com suas reflexões sobre o mundo ao seu redor. Muito obrigada por compartilhá-las. Hoje olho para trás e vejo o quão vivemos a infância. Muito obrigada por isso, sei que não foi fácil. Mais uma vez, agradeço por ser sua filha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gabi querida, não foi fácil nem para vocês e nem para nós valorizarmos essa infância na realidade em que vivemos. Mas valeu muito a pena. A infância diz muito de nós. E hoje vocês são adultas muito interessantes, interessadas, respeitosas, amorosas, compreensivas, responsáveis, autônomas e tanto mais. Pessoas lindas por dentro e por fora, que me enchem de orgulho e que me fazem ser pessoa melhor. Amo amar vocês.
      Que presente é ser mãe de vocês! Nossa!
      Vivendo de saudades! :)))
      ps: eu te amo

      Excluir
  5. Anônimo4/28/2015

    Ligia Pacheco, você como sempre com ótimas reflexões para os pais ditos "modernos"... eu também prefiro a "caretice' de deixar meus filhos serem crianças ...
    Karina C. Leite Ramos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Karina, Deixar os filhos serem crianças não é ser careta. É ser sábio, pois a infância é base fundamental ao desenvolvimento afetivo, social, psicomotor, cognitivo... E não tem volta. Parabéns às sábias mães! bj grande

      Excluir
  6. Anônimo4/28/2015

    Muito bom!!! Excelente o texto!! Vou compartilhar !!!
    Silvana Furtado

    ResponderExcluir
  7. Anônimo4/28/2015

    Eu acrescentaria outras consequenciais: vocabulário chulo,pobre,...dificuldade na aprendizagem escolar, relacionamentos passionais,lugares mal frequentados...etc..etc...
    Bel Prado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bel Prado, e por aí vai... bj bj

      Excluir
  8. Anônimo4/28/2015

    Ligia, como sempre, você foi na veia. Com quem que ela aprendeu? Bjs, profe.
    Enedina Ferreira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Enedina querida,
      Dizem que sou do tipo que mata o bicho na unha. kkk Mas adoro que façam isso comigo também. :))))
      bjs bjs e saudades

      Excluir
  9. Anônimo4/28/2015

    Ivan Mendes Costa, Olhai ai nossa conversa de ontem.
    Camila Morais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Camila Morais,
      Achei uma graça o seu comentário.
      bjs

      Excluir
  10. Anônimo4/28/2015

    Adorei esse tema amiga Ligia Pacheco! Bjo
    Ana Paula Marques

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paulinha querida,
      Tema bem atual e perigoso.
      bj gde gde

      Excluir