5 de dez de 2013

84. CICLOS ESPIRALADOS: NOVO PATAMAR.


Fui na escola de minha caçula. Aprovada no 3° ano do Ensino Médio. Fim de meu papel como mãe de aluno de escola. Sensação atrapalhada. Por um lado, almejava por isto. Por outro, senti um certo vazio. Muito tempo vivido em escolas: como aluna, como professora, como mãe. Devido as nossas mudanças de estado, minhas filhas estudaram em várias escolas. Pensei em cada uma. Não há escola perfeita. Pensei neste fim. Será que terei saudades da lista de lanche coletivo que chega na véspera? 50 coxinhas para amanhã? Um bolo de chocolate para as 7!? E aquelas fantasias para a apresentação de final de ano? Caras e nada aproveitáveis para outros eventos. E a lição que o filho não tem condições de fazer sozinho? E as injustiças que a professora cometeu contra ele? E a maquete para daqui a dois dias? E os trabalhos em grupo? Na casa de quem? Como vão e voltam? Será que terei saudades? Sei que precisei ser equilibrista e ter muita logística neste meu tempo de mãe de aluno de escola. Mas sei que terei saudades de muitas coisas também. De levar e buscar, de saber das novidades, das confusões, do que aprendeu de bom, das piadas que o professor contou em sala, das reuniões de pais e mestres, dos eventos, das festas, das trocas com os pais, alunos, funcionários, professores, coordenadores, diretores. Obrigada Escolas! Mas a vida é assim, como um espiral, onde uma conquista vale de base para as demais. Um caracol crescente. Creio que tivemos um bom ciclo, base forte para o que está por vir. Que venham os novos desafios! Continuemos a caracolar!

15 comentários:

  1. Anônimo12/06/2013

    Maria Carolina Nassif
    Ligia Pacheco hahaha vc dormiu no formol esses anos todos, certeza!! Continua linda!!

    ResponderExcluir
  2. Anônimo12/06/2013

    Adriano Grangeon
    Fofura em dose dupla....ou melhor: em dose tripla...

    ResponderExcluir
  3. Anônimo12/06/2013

    Ruth Saraiva Leão Gaya
    Gostei Ligia! Terminei meu papel já faz tempo... Mas como o mundo gira, faço um pouco disso como avó. E gosto. A cabeça é outra... O tempo é meu amigo agora!!! Bjo.

    ResponderExcluir
  4. Anônimo12/06/2013

    Mônica Dutra
    Gente que lindo! Olha a farda D. Rita Young, desenhada por Sr. Ronaldo. Verdade Ligia, o tempo não correu pra vc.

    ResponderExcluir
  5. Anônimo12/06/2013

    Mirna De Sá Barreto
    Lindas!!! E ainda por cima com farda do Colégio Kerigma!!! Saudades....vou ver o blog e compartilhar porque estou vivendo essa mesma experiência Ligia Pacheco. Com o "agravante" dos meus terem estado comigo todo o percurso escolar, pois trabalho até hoje na mesma escola que eles estudaram, e esse ano, o último concluiu o Ensino Médio. Beijos e sucessos para vocês!!

    ResponderExcluir
  6. Anônimo12/06/2013

    Rosangela Dias Nunes
    Ainda não terminei esse ciclo mas sei como é viver tudo isso mãe "neuroticamente" normal!!!

    ResponderExcluir
  7. Anônimo12/06/2013

    Susana Teixeira Floriano
    Nossa me lembro demais desse tempo! Feliz novo começo! Com certeza com mais projetos! Bjos queridas

    ResponderExcluir
  8. Anônimo12/06/2013

    Edna Marchini
    Lígia, passa muito rápido, não ha tempo para pensar simplesmente chega, e a nós, só resta conformar e adequar a vida para uma nova fase...

    ResponderExcluir
  9. Anônimo12/06/2013

    Camila Pacheco
    Nossa, que texto lindo! Pois é, essa fase acabou, mas muitas outras estão começando! E é muito bom tê-los ao meu lado! Nossa família é a melhor do universo! Amo vcs demais!

    ResponderExcluir
  10. Anônimo12/06/2013

    Paula Penteado
    Estranho mas gratificante. Sensação de dever bem cumprido... Amo vc

    ResponderExcluir
  11. Anônimo12/06/2013

    Giuseppe Massaro
    Ligia, parabéns e os melhores desejos para os seus filhos

    ResponderExcluir
  12. Obrigada gente querida. Pois é, dever cumprido e comprido. Mas, que pesando na balança foi muito bom. Deixará saudades. bj grande a todos

    ResponderExcluir
  13. Anônimo12/09/2013

    Estou vivendo cada momento, com minha filha, com muita intensidade dessa etapa de sua vida. Aldenize

    ResponderExcluir
  14. Situações como essas, muitas mães passam, mas do jeito que você fez: SÓ CONHEÇO VOCÊ. Nunca esquecerei de toda a atenção que nos deu, todo o acompanhamento, quando nos buscava na escola, quando nos ajudava na lição de casa, em todos os momentos que se desdobrou para ir nos assistir nas apresentações de final de ano, enfim, escreveria linhas e mais linhas relatando sua presença na nossa vida.
    Isso é algo que eu nunca vou esquecer. Isso é algo que eu vou te agradecer por todo o sempre. Isso é algo quer me orgulha, e me faz ser hoje quem sou. TE AMO, muito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. GabI, Muitas mães fazem isso. rsrs Mas você tem razão, do jeito que fiz, só eu fiz, pois somos seres únicos. Claro que minha formação profissional ajudou-me neste processo e hoje vejo o quanto vocês se beneficiaram com isso. Tenho muito orgulho do que vocês fazem com a vida de vocês. Quando olho para trás não sei como consegui fazer o que fiz. Dá mesmo para entender o porque chamam uma mãe de polvo. Mas quando se faz o que se gosta, e neste caso, quando se faz o que se ama e para quem se ama, desdobra-se sem sentir. Foi e é uma delícia ser com vocês. AMO VOCÊ!

      Excluir