3 de jan de 2018

207. A CRIANÇA DIFERENTE.

Toda criança é diferente. Não há um ser igual ao outro, mas há coisas que nos assemelham, que dizem de nós humanos. A maioria de nós, engatinha, anda, corre, embora pareça que os filhos corram primeiro para então andar. A maioria, aprendeu a balbuciar, a articular palavras, a dar-lhes sentido, a criar sentidos, a falar, a pensar, a ler a escrever numa sequência sem fim, em que cada fase é base para as subsequentes. A criança de um ano não consegue expressar-se perfeitamente, pois nem tem aprendizagens suficientes de palavras com seus significados, como não tem sistema nervoso maduro para tal proesa. Tudo a seu tempo, pasito a pasito, para não perder o hit do momento! Este processo contínuo de constituição e construção do ser para além do plano motor e da linguagem aqui exemplificados,  deve-se, em especial, ao desenvolvimento do sistema nervoso, que recebe fortíssima influência do meio. Logo, é importante ressaltar que, quando a criança chega ao mundo, um mundo chegará a ela. E este mundo muito dirá de suas possibilidades, inclusive do desenvolvimento do sistema nervoso. E por isso, insisto: Que mundo ofereço à biologia de meu filho? Além disso, há crianças cujo desenvolvimento não se dá como na maioria e portanto, elas não podem “funcionar” da mesma forma. São crianças diferentes. E o melhor modo de agir com elas é conhecendo os seus transtornos e dificuldades para que nossa ação possa ir a favor de suas tantas e diferentes possibilidades. Neste mes de Janeiro, dedicarei-me a elas aqui no FILHOsofar, começando pelo TEA, Transtorno do Espectro Autista. Inscreva-se para receber por email e acompanhe. Feliz 2018 a nós!


Qualquer dúvida, email me
prof.ligiapacheco@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário