9 de mai de 2014

101. EU VEJO QUE APRENDI O QUANTO ENSINEI


Tive uma experiência muito interessante nesta semana. Fui convidada a falar para pais de escolas do SESI do Distrito Federal. Duas palestras em cidades diferentes: Taguatinga e Gama. Algo chamou minha atenção: as crianças. Alguns pais as levaram, e então fiz certa adaptação para que elas também se interessassem. E foram fantásticas! Apesar de já ser tarde da noite,  elas deixaram seus pais ouvirem. Houve ali certo encanto, daqueles que a gente não explica.
O tema constava em como as crianças aprendem e como os pais podem ajudar nesta aprendizagem para gerar desenvolvimentos. Um dos tópicos dizia que para ajudar o cérebro a aprender era preciso que a informação dada tivesse algum significado emocional ou estivesse relacionado a alguma coisa que a criança já conhecia. No meu caso, eu teria que usar esta estratégia para que os pais aprendessem o que eu dizia. Conforme fui falando pude notar que eles foram colocando os filhos no colo e os abraçando calorosamente. Era a constatação de que a teoria estava mesmo certa. O que faz sentir, faz sentido. E como não fazer sentido o que eu dizia, quando se tem no colo o calor do filho? Ao final, várias crianças vieram falar comigo, me abraçar, beijar, agradecer. Um deles, com cerca de 7 anos, estendeu o braço e na ponta dos pés quis alcançar minhas mãos. Eu estava lá no palco e ele lá embaixo. Peguei a sua mão e ele disse com seriedade: “Gostei muito da sua palestra!” Pulei do palco com uma felicidade imensa e o abracei. Sim, se faz sentir faz sentido!

2 comentários:

  1. E se não faz sentir, talvez não faça sentido ou não deva fazer. Belíssima reflexão, mamis! Boa para olharmos ao nosso redor e prestarmos atenção naquilo que sentimos e no que temos valorizado em nossas vidas. Parabéns, mais uma vez, por ter encantado os que te ouvem. Você é única. E eu te amo, muito.

    ResponderExcluir
  2. Anônimo9/27/2014

    Li, só hoje percebi que meus comentários não estavam indo. Estavam todos bloqueados. E aí lá vão eles...rs...
    Que legal: "abraço caloroso". Isso é uma constante em suas palestras...A emoção! Parabéns!!!!!!!!!!!!!!!! Bj.
    PatVal

    ResponderExcluir