26 de set de 2011

34- QUE MAIS BRÓKI!

Conheço uma pequena que está aprendendo a falar. Outro dia, na mesa de jantar pediu à mãe: “Qué mais bróki!” O casal riu, a serviu, e a mãe logo acrescentou: “Melhor filmar a cena, pois em breve ela não irá mais querê-lo.” Que linda a menina e quanta coisa rica neste episódio! Para bom entendedor fica claro que a criança quer mais brócolis. E, que o seu pedido está relacionado ao que ela vem aprendendo, isto é, o que é oportunizado a ela. Como pedir brócolis se nunca viu e/ou provou? Quanto maior a variedade de alimentos ofertada à criança, dentro do que é favorável à sua idade, melhor será o seu desenvolvimento em vários aspectos. Conhecerá mais alimentos, sabores, texturas, cores, formatos, desenvolverá melhor as percepções olfativas, gustativas, além de tantos outras vantagens que sabemos.  Vale lembrar que os pais também comem brócolis, o que é fundamental, visto que as ações dizem mais do que as palavras. E note que os pais jantam com a criança. Sentar a mesa em família é um momento raro de aprendizagens e de desenvolvimentos. Ali a criança aprende da cultura, dos valores, limites, sentimentos, da comunicação, da relação entre pais e filhos. Atente-se a este tempo e faça dele um encontro único. E, a mãe tem razão. É provável que ela negue o brócolis em breve por várias razões. E, será cada vez mais difícil driblar o marketing infantil, o mercado e o lanche dos colegas. Mas, se fizeram boa memória dos alimentos e de seu contexto, elas voltarão. Parabéns à família da pequena.

6 comentários:

  1. Lucila9/26/2011

    Adorei!
    Desta vez a Bia foi a inspiração...mas os seus posts tb são bem inspiradores para nós! Quando tiver uma palestra por aqui, me avisa que tenho a maior vontade de participar.

    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Lu, a inspiração foi a Bia e vocês, os pais. Vocês mostraram que pedir brócolis não está só na propaganda. Acontece na vida real. Mas, não acontece por um acaso e nem por sorte. É preciso investir assim como vocês fazem. Apresentam o brócolis, comem com a criança, ensinam-a comê-lo e aposto que fazem de um jeito tão natural que fica fácil ouvir: "Qué mais bróki!"
    Aviso sim quando for palestrar por aí.
    bjs queridos

    ResponderExcluir
  3. A Lu e a quem possa interessar.
    Os próximos blogs também tratarão da Educação Alimentar. Vimos um bom exemplo. Mas e a criança que não quer comer nada? Como fazer? Verifique nesta quarta e sexta-feira.

    ResponderExcluir
  4. Anônimo10/04/2011

    Carla Alexandre, Renata Finocchio e Janette Oliveira curtiram isso.

    ResponderExcluir
  5. Curti Carla Alexandre, Renata Finocchio e Janette Oliveira que vocês curtiram. Obrigada. bjs

    ResponderExcluir
  6. Janette Oliveira, obrigada por compartilhar o link do blog. bjs

    ResponderExcluir