2 de ago de 2011

22- AUTONOMIA NA PRÁTICA: BRINQUEDOS E TUDO O MAIS.

 Sei que não é fácil desenvolver autonomia nos filhos, isto é, que eles tomem decisões sem a necessidade de nossa intervenção. Já pensou que sonho não precisar mandar guardar os brinquedos? É sim um sonho. Voltemos à realidade. Até que um filho consiga decidir por ele a guardar os brinquedos, ou tomar qualquer outra decisão, há um longo caminho a ser trilhado. Precisa de pais acordados e com tempo, determinação, paciência, vontade, intenção, motivação. Ou seja, dá trabalho. Mas a vantagem é que o investimento feito hoje serve para outras situações. Usemos o guardar os brinquedos como exemplo. As habilidades e competências desenvolvidas nesse processo podem ser utilizadas em outras situações sejam elas presentes ou futuras. Saber usar e organizar a própria vida pode ser uma delas. A criança precisa ter brinquedos, poder brincar e bagunçar. Mas é bom aprender a cuidar, a ter noção deles no espaço e a guardá-los. Se alguém vai atrás recolhendo tudo, a criança não desenvolverá autonomia e ainda aprenderá que a bagunça desaparece instantaneamente. Hum, quem dera! É muito comum sermos insistentes nos primeiros dias, mas sermos vencidos pelo cansaço. Educar cansa! Rapidamente percebemos que ao guardamos os brinquedos, gastamos menos energia, menos tempo, para não dizer, evitamos estresse. Mas, pense: desenvolver autonomia é um processo. A construção de hoje servirá para hoje e como base para autonomias futuras bem mais complexas. Não vale o esforço?

APRENDIZAGEM EM PROCESSO.

1ª: RECONHECER O QUE SERÁ DESENVOLVIDO.


2ª: FAZER JUNTO. APRENDEMOS COM O OUTRO.


3º: DEIXAR FAZER SOZINHO. APRENDEMOS A FAZER FAZENDO.


2 comentários:

  1. olá Ligia, lindo seu blog, tenha uma tarde maravilhosa na presença de Deus. bjs

    ResponderExcluir
  2. Obrigada Lúcia. E participe. Discorde, concorde, dê sua opinião. O objetivo é melhorarmos a educação entre pais e filhos. Obrigada pela visita e que Deus te abençoe.
    bjs

    ResponderExcluir