21 de jul de 2011

19- DE VOLTA: 24 HORAS ENTRE PAIS E FILHOS

Viajei com meu marido e minhas duas filhas, 17 e 14 anos por mais de duas semanas. As férias foram maravilhosas, repleta de aprendizagens, desafios, aventuras. Aquele tipo de viagem que aumenta “bagagem” e deixa saudade.  Mas, ressalto à intensa convivência entre pais e filhos numa viagem. No dia a dia, é raro passarmos 24 hs em família. E, seria saudável? Mas vez ou outra é uma excelente experiência para criar e fortalecer vínculos, para conhecer mais de perto cada um, afinar o com-viver, aprimorar a relação e desejar continuá-la. Mas não é tão simples e nem tão cor de rosa. Há que se querer uma convivência intensa e saudável. Um querer de todos, que não se alcança por decreto. Ficar 24 horas juntos por dias tem que gostar, tem que saber respeitar e saber ser respeitado, colocar-se em via de mão dupla, estreitar relacionamentos para que sejam ampliados. Tem que estar aberto a dar certo, mesmo nos conflitos. Cada um.
Leia abaixo duas situações que ilustram o processo.
1- Estávamos os 4 no mesmo quarto de hotel. Uma das filhas diz: “Fazia tempo que a gente não convivia tão de perto e tão apertado assim! Dá para conhecer bem melhor cada um!” Estreitar fisicamente a relação é difícil, mas tem suas vantagens.
2- Na volta, a mais velha comenta a viagem com as amigas, que logo perguntam: “Não deu para dar uma escapadinha dos seus pais?” E ela responde: “Prá que? Eu adoro ficar com eles! E não preciso fugir. Nós conversamos!” Bons relacionamentos se dão em via de mão dupla.

3 comentários:

  1. Gabi Pacheco7/21/2011

    Muuuito, mas muito bom! E pensar que tao poucos pensam assim. Mas que continuem estes poucos.

    ResponderExcluir
  2. Lucila7/25/2011

    Oi Lí!
    Que bom que aproveitaram a viagem...vi as fotos no fb! Mas que legal tb que vc voltou a blogar rsrs já estava com saudades dos posts!
    São sempre ótimos! E suas meninas tb são maravilhosas...acho super legal a maneira que vcs se relacionam.
    Saudades e beijos aos 4!

    ResponderExcluir
  3. Gabi, Muuuuuito bom é ser sua mãe! TAM TAM TAM TAMMMMMMMM

    Lu, é mesmo uma delícia o meu relacionamento com as meninas. Outro dia alguém me disse que tenho sorte. Sorte? Hum, mal sabe ela o tamanho do investimento. risos Fiquei feliz que sentiu falta do blog. Estamos de volta. beijocas nos 3.

    ResponderExcluir