19 de out de 2016

187. FILHOS À DERIVA

Se você está lendo este texto, eu diria: você não é do tipo que deixa o filho ao sabor do vento, entregue a si mesmo ou a terceiros. Mas aposto que você conhece crianças, e até amigos de seu filho, que são criados assim, à deriva. E podemos pensar: que sorte que tem o seu filho em ter pai e/ou mãe preocupados em aprender sobre a educação e aprimorá-la. E que azar da outra criança ter nascido em lar sem comando e responsabilidade. Mas não é bem assim, pois vivemos de relações e o seu filho convive com outras crianças. Então, importa sim como elas são educadas, uma vez que as relações influenciam muito o desenvolvimento do seu filho, para o bem e para o mal. Mas o que fazer? Colocá-lo numa redoma? Não, mas ensiná-lo o que convém e o que não convém deixar influenciar. Não é fácil com os pequenos, pois são como esponjas que absorvem tudo. Fique de olho e vá ensinando a partir do cotidiano e das relações que a criança trava, os comportamentos que você aprova e reprova, dizendo sempre o porque, mesmo que ela seja bem pequena. E também acolha os amigos fazendo-lhes bem. Lembro que minhas filhas diziam quando os amigos iam em casa: “Você não é a mãe deles, tá?” Já me conheciam e sabiam que por vezes eu iria interferir, não como mãe, pois este não era o meu papel. Mas, como educadora, pensando no bem deles, no das minhas filhas, no bem comum. Prepotência a minha? Não, cuidado. E posso dizer que as crianças, e depois os adolescentes amigos gostavam. E muitos, vinham pedir orientações e colo. Afinal, quem gosta de ficar à deriva?

6 comentários:

  1. Mais um ótimo texto! Parabéns, Ligia!
    Achei engraçado o comentário das suas filhas: "Você não é a mãe deles, tá?" Hahahahha!
    É muito bom se sentir amada pelos amigos dos nossos filhos mesmo! Adoro quando chego na escola pra buscar minhas filhas, e as amigas e amigos das duas vêm me abraçar!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns Ligia! Um texto forte e impactante. Faz pensar e repensar...excelente alerta.

    ResponderExcluir
  3. Verdade! Deixar à deriva significa isentar-se da respondabilidade adquirida no momento da maternidade!

    ResponderExcluir
  4. Verdade! Deixar à deriva significa isentar-se da respondabilidade adquirida no momento da maternidade!

    ResponderExcluir
  5. Agradeço por sempre ter dado suporte e nunca ter nos deixado à deriva. Faz e fez toda e diferença. E sem duvida, deu suporte pra muitos amigos nossos também. Te amo.

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir