1 de out de 2014

120- FILHOS E PAIS QUE VOAM.


Sempre buscamos dar uma boa base às nossas filhas, cientes de que temos limitações. Fazer realmente o melhor que se pode fazer naquele momento é sempre uma boa dica. Como também surpreender-se ao saber que se pode mais. Em suma, procuramos desenvolver-lhes, ao mesmo tempo, raízes (fundadas em princípios, valores e conhecimentos) e asas (que possibilitam sonhar, imaginar e criar movimento). E, num piscar de olhos, suas raízes e asas ganharam lindamente tamanho, personalidade e força. Há algum tempo, a minha filha mais velha, pediu-me orientação para um vôo mais ousado. Analisamos juntas e lhe disse: Voe... voe. Mas quando me dei conta, eu pisava discretamente em suas asas impedindo-a de voar. Tomar consciência é o primeiro passo da mudança. Sentei comigo mesma e conversei por horas: Lígia e Lígia. Tirei meu pé de suas asas e lhe disse: “Voe, minha filha!” Ela olhou para os meus olhos, abraçou-me fortemente e disse: “Obrigada, mãe. Obrigada por tudo. Agora chegou a hora de você retomar o seu voo.” A mais nova complementou: “Imagino o quão difícil deve ser deixar os filhos voarem e ver que eles conseguem voar sem os pais.” E seguiu também agradecida. Aprendi que temos que preparar os filhos e a nós mesmos para o voo. Deixa-los realmente voar. Continuar nossos voos e saber que vamos nos tornando cada vez mais desnecessários. Assim como é naturalmente no reino animal. Voemos todos sem nos desprendermos das raízes que nos alimentam. Ouço o ruflar de asas...

7 comentários:

  1. Me emocionei! Lição linda. Por iss que sempre digo para mim, e espero sempre dizer a meu filho (que ainda não tenho) "Eu não sou um passáro, e nenhuma rede me prende, eu sou um ser humano livre de uma vontade independente." - Charlotte Brontë (Romance: Jane Eyre). E um dia direi ao meu filho que ele é livre para voar assim como você permitiu suas filhas a se permitir a um voo majestoso. Parabéns Ligia, você é uma diva, uma mulher exemplar. Você é meu espelho...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anderson, eu é que me emocionei com suas palavras. Obrigada. Seus filhos, que ainda estão por vir, já são pessoas de sorte. Ter um pai como você será ótimo!
      ps: Sempre veja meus exemplos e minha imagem com criticidade. Pois, sou um ser humano em constante construção e com imperfeições. E essa é a delícia da vida! Reinventá~la diariamente com ressignificações rumo à excelência. bjs bjs

      Excluir
  2. Anônimo10/12/2014

    Linda foto e mensagem. Sua transparência e coragem são notáveis. Obrigada por tantas lições. Concordo com a mensagem acima: Você é um exemplo e sempre diva. E além de boa oradora, seus textos são também incríveis. Já estamos aguardando você para mais uma palestra.
    Grande abraço da sua sempre fã.
    Flávia M.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Flávia querida, este blog tem como ideia mostrar os conhecimentos adquiridos pelos livros e pela experiência. Não há como não mostrar também as fragilidades.
      um beijo e até breve. Uh hu!!!

      Excluir
  3. Uma coisa é voar para longe do ninho porque não se aguenta mais, outra é voar, atras de vôos desafiadores, mas mantendo o ninho como um local de referência, de importantes ensinamentos e que agora ocupa um outra posição na vida.
    Muito obrigada pelo base que nos deram e muito obrigada por, de fato, nos permitirem voar. Amo vocês.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que lindo filha ler tal comentário! Sensação de que valeu (e vale) a pena investir, deixar voar e manter as raízes nutridas. Amo você. Voe voe minha passarinha. "Voe por todo mar e volte aqui pro meu peito." (Jota Quest.) Ou quiçá no encontremos por sobre o mar. :))) Asas e raízes prá sempre. TAM TAM TAM TAMMM

      Excluir
  4. Anônimo11/23/2014

    Sei o quanto é difícil pra vc tirar o pé da asinha. Mas a delícia de tudo isso, é que elas sabem que o "ninho" é sólido e aconchegante para voltarem. Bjs PatVal.

    ResponderExcluir