4 de out de 2012

57- CUIDADO PAI, MÃE, ESCOLA!


Em viagem defrontei-me com esta camiseta: “Nasci inteligente, mas a educação arruinou-me.” Infelizmente, isto acontece. Eu mesma fui vítima de uma educação escolar que me rotulou, diminuiu minha autoestima, fez-me acreditar  que eu não era capaz. Acreditem, não fizeram por mal. Os conhecimentos eram outros e a percepção também. Mas, demorei anos para perceber que a (des)educação não tinha este direito, bem como para arrumar o estrago feito. Por isso, pais, mães, escolas: Cuidado para não arruinar uma criança. Ela pode acreditar em vocês.
Vamos a um único exemplo, mas há vários por aí. Uma mãe procurou-me aflita. A professora dizia que seu filho tinha déficit de atenção. Rapidamente percebi que o problema do menino era o desinteresse, isto sim. Como formadora de professores entendo bem o desencanto das crianças pela aprendizagem. Dá trabalho encantar e nem todos sabem ou estão dispostos. Mas vejam: Os pais têm um restaurante. O menino, com apenas dez anos, serve as mesas em busca da diária e das gorjetas quando quer comprar algo. Administra o que ganha até conseguir o que quer. No salão, passa de mesa em mesa, com muita atenção e cuidado e conhece bem a clientela. Chama-os pelo nome, sabe a marca da cerveja de cada um, o ponto em que deve servir a carne. Déficit de atenção? Eu vejo sim um empreendedor que desenvolve habilidades e competências com atenção, dedicação e determinação. Parabéns Garoto! Sugiro que sua professora faça com urgência uma avalição. Parece-me que ela sim está com déficit de atenção.