29 de out de 2013

79- PRIMEIRA LIÇÃO: SEJAM CISNES NEGROS!

www.institutoricardobrennand.org.br

Há alguns anos, levei minhas filhas para ver a exposição de Albert Eckout no Instituto Ricardo Brennand em Recife. Estudavam na época o Brasil Holandês (1630 - 1654) e Eckout havia feito parte da comitiva científica e artística de Maurício de Nassau para documentar o nosso mundo. Fomos buscar sentido, identificar, complementar, inquietar-se para além dos estudos. Ao final, sentamos num gramado para admirar o lago cheio de aves. Chamou-me a atenção os cisnes, e a representação que me vinha a mente: lindos e elegantes cisnes brancos. Mas havia lá os raros cisnes negros que me puseram a pensar e com elas compartilhei.  Pedi que observassem o lago e notaram vários cisnes brancos e bem poucos negros. Então perguntei: “Se eu tirar um cisne branco irão perceber?” E elas responderam prontamente: “Não”.  “E se eu tirar dois? Cinco? Oito?”, reperguntei. E as respostas eram iguais: “Não, não perceberemos.” “E se eu tirar um cisne negro, apenas um?”, indaguei. Elas riram da obviedade: “Aí sim perceberemos.” E então eu disse: “Sejam cisnes negros!” E com linguagem de criança conversamos da pequenez em ser massa social, ser igual e ser comum, ser padronizado e ser mais um, ser previsível dentro das expectativas comuns. E o quão bom é ser raro, diferente, notável, surpreendente, envolvente. Mas lembrei-as que a maioria prefere os cisnes brancos, pois se reconhece neles, e teme e ataca o diferente. Por isso,  ser cisne negro requer ousadia, garra, coragem, autoconfiança, autoconhecimento, vontade. Ser maioria é fácil. Ser raro e liberto é para poucos.

Na próxima postagem, um exemplo concreto de uma criança que intuitivamente já se mostra um cisne negro.

16 de out de 2013

78- VIDAS QUE ENSINAM


Assisti a semana passada o programa The Voice Brasil, nossa versão do formato original holandês. É um show de talentos, que inicia com audições às cegas, isto é, apenas a voz do candidato, e não a sua aparência ou performance, é valorizada. Os avaliadores ficam de costas e o candidato canta na expectativa de que ao menos uma das quatro cadeiras vire-se, o que significa que participará do programa. Gosto de observar tanto o candidato quanto os que o julgam: a escolha da música, o controle das emoções, a ousadia, a subjetividade da avaliação, a reação da plateia, a concentração, a competência, as estratégias... Mas neste dia, quando dei por mim estava em lágrimas antes dele começar. A mãe o havia encontrado em uma caixa de papelão. Pegou-o e o colocou na cama dizendo: “Este é o seu lar.” Como há gente generosa neste mundo! Mas não parou por aí. Foi uma mãe atenta e logo reparou que o menino gostava de assobiar. Deu-lhe então oportunidades e este as agarrou e se desenvolveu. E então, Sam Alves, que já havia participado nos EUA deste programa e sido reprovado, ainda que Shakira tivesse se arrependido, chorou, mas não parou. Determinado, bem preparado e com humildade colocava-se para mais uma prova de fogo. “Eu só quero que uma cadeira vire para mim”, desejou. Mas não. Quando começou a cantar When I was your man, de Bruno Mars, era notório que cantava com a alma, indo além da técnica e da perfeição. Todos o escolheram. Acolhimento, oportunidade, motivação, apoio, tudo isso o jovem recebeu. Mas fez sua parte e foi além. Que emoção!

2 de out de 2013

77- Para Camila


Hoje você faz 17 anos. Olho fotos antigas, que nostalgia! Nós na praia, no zoológico, nas festas da escola, nos campos, em aventuras, em viagens, estudando, filhosofando, brincando, em refeição, em comunhão. Vejo o seu desenvolvimento e as ricas experiências que te oportunizamos. Parabéns, você fez a sua parte e as bem aproveitou. Tenho grande orgulho da vida que constrói, do modo como vive, do quanto se percebe autora de si. Felicidade tenho em aprender com você, com sua sabedoria, com seus valores, princípios e senso de justiça que abalam os meus. Não tive pressa para você engatinhar, andar, falar, amar. Desejei-te criança, enquanto era criança. Menina, enquanto era menina. Adolescente, enquanto ainda é, embora já tenha corpo e confiança de mulher. Parabéns Camila! Continue com sua autonomia responsável, com sua alegria de menina, com suas inquietações que te fazem crescer. Continue traçando planos, colocando-se metas, buscando dar o seu melhor naquilo que faz. Não se contente com pouco, olhe sempre o outro, respeite a todos, não se intimide. Muitos invejam, outros querem o mal, alguns incomodam, siga em frente. Conte até três, ate cem e se preciso dobre, mas não quebre. Pois há também muita gente boa neste mundo, e muita experiência rica por viver. Não desanime, desafie-se e caminhe. Chore para esvaziar, mas sorria. Ame sem medo, atente-se às influencias com crítica e busque sempre o que você acredita. Seja Camila! E saiba que te amarei para sempre, daqui até a lua, ida e volta, ene vezes. Sempre. Parabéns, Camila!