14 de mar de 2013

64- QUEIJO COR-DE-ROSA E ALGUMAS LIÇÕES


No ultimo video do novo projeto “Lígia Pacheco em 3 minutos” discutimos qual a melhor maneira de responder as perguntas das crianças com base no diálogo reflexivo, a fim de que ela resolva por si a sua curiosodade, construindo um conhecimento fortalecido e desenvolvendo várias outras habilidades. Todavia, nem sempre o diálogo é suficiente.  Veja esta bonitinha história e a fantástica attitude da mãe.
Lu tinha cerca de 4 anos. Toda a sua vida era rosa. Da camisola à escova de dentes, da mochila e roupas aos enfeites de cabelo. Rosa era definitivamente a sua cor favorita. Um dia chegou à mãe e pediu para comer queijo cor-de-rosa. A mãe achou graça, mas tentou desvendar o mistério. No diálogo travado com a filha descobriu que já o haviam comido em casa, e logo concluiu que estava havendo algum erro na cabecinha da criança. Levou-a à geladeira e mostrou o queijo do reino com sua capa rosa. Mas, a criança insistia: “Não, ele é todo cor-de-rosa!” Muitos adultos teriam desistido e terminado por aí dizendo não existir tal queijo. Mas esta mãe continuou bravamente. Levou a filha ao supermercado e a deixou explorar cada gôndola até encontrá-lo. A criança corria atenta e incansavelmente. Até que um grito ecoou no espaço: “Encontrei!!!” A mãe aliviada foi ao seu encontro. O queijo cor-de-rosa era um grande presunto. 
Parabéns à mãe que paciente e sabiamente ajudou a sua filha a lutar pelo o que quer, a desvendar as confusões, a resignificar o erro e a construir conhecimentos de forma prazerosa e efetiva. Bravo!